A arquitetura a serviço da neurociência

06 de setembro de 2017

Pautado no marketing sensorial, o Lush reinventou a experiência de se hospedar em motel e ainda virou palco de editorias de moda e cenário de séries e filmes de TV. Além dos serviços que inovam o conceito de Private Urban Resort, um dos principais motivos que levaram o Lush a adquirir fãs pelo mundo inteiro […]

Pautado no marketing sensorial, o Lush reinventou a experiência de se hospedar em motel e ainda virou palco de editorias de moda e cenário de séries e filmes de TV. Além dos serviços que inovam o conceito de Private Urban Resort, um dos principais motivos que levaram o Lush a adquirir fãs pelo mundo inteiro é o seu design exclusivo, que coloca a arquitetura a serviço da neurociência.

Pesquisas revelam que na relação homem X arquitetura existe uma afeição que se trata de um traço neurológico. A arquitetura do Lush usa esse princípio para sua identidade visual sinestésica, baseada na arquitetura orgânica, no traço minimalista e no estudo das cores para transportar os hóspedes a um universo paralelo.

As suítes intuitivamente têm o fluxo das energias pelo caminho do olhar, através das curvas e estampas. Encontradas principalmente no design das camas, as curvas recuperam a energia feminina reprimida pelas retas puríssimas da arquitetura vigente e também pelos seres humanos, assim como inspiram a tolerância, acolhimento e inclusão.

No Lush, nenhuma suíte é igual a outra. De tempos em tempos, são lançadas coleções e novos designs.

Suíte Splash

 

Suíte Lush Spa

Suíte Lush Spa Splash